Gestão de inventário: tecnologias para aumentar a eficiência

inventario

Compartilhe esse post

Estamos na Era da Informação e aquele velho modelo de inventário baseado no “caderninho” definitivamente não faz mais nenhum sentido. São várias as soluções apresentadas pelo mercado para que esse processo tão importante para qualquer empresa seja muito mais rápido e eficaz. 

Se você, gestor, precisa de mais e melhores resultados, é hora de “dar um up” no seu processo de inventário, ganhando mais agilidade para as equipes, maior capacidade de analisar os dados e tomar decisões estratégicas com indicadores mais precisos. 

Por tudo isso, nós aqui do Blog da Integrade, listamos as principais tecnologias para a gestão de inventário que você precisa conhecer. Siga a leitura e dê um passo importante na busca por uma gestão mais eficiente. 

Leia também! Inventário de Imobilizado, por que e como fazer?  

O que é a gestão de inventário? 

O inventário é um estudo altamente completo, que passa pelo levantamento físico, mas também leva em conta levantamento contábil e conciliação, saneamento, implantação de normas e adequação de procedimentos. 

Sendo ainda mais claro, o inventário é um processo no qual são levantados todos os ativos pertencentes à empresa e que são utilizados para que ela possa funcionar corretamente. 

Claro, cada empresa tem um determinado grau de complexidade e esse processo de inventário pode ser um pouco mais simples ou não. O fato é que em qualquer que seja o caso, um processo manual está muito mais propenso a ter falhas e isso pode impactar nas decisões estratégicas do gestor e até nos resultados da corporação. 

Alguns passos desse processo são bem claros: 

• Planejamento; 

• Treinamento dos colaboradores; 

• Conferência; 

• Execução

• Emissão de relatório. 

Como sempre acontece em qualquer processo, falhas podem ocorrer. É aí que a tecnologia se torna um trunfo. Vamos entender melhor! 

Leia também! Inventário Patrimonial passo a passo 

Emplaquetamento: tecnologia em evolução 

É na fase do planejamento que são definidas as tecnologias que serão usadas no inventário. É preciso definir claramente como será a divisão dos ativos, o tamanho e responsáveis pelas equipes, entre muitos outros fatores, como por exemplo o tipo de emplacamento que será utilizado. 

As decisões tomadas nessa fase têm que levar em conta que as tecnologias estão em constante transformação, o acesso aos dados é cada vez mais rápido e há uma maior facilidade na manipulação dos dados. Partindo desse pressuposto, a decisão sobre o emplacamento é fundamental para que o inventário seja bem sucedido. 

O emplacamento nada mais é do que a fixação de plaquetas com informações em cada um dos bens da empresa. Esse emplacamento (ou emplaquetamento) permite que a empresa tenha um alto controle de seus ativos, além de evitar equívocos em relação à conciliação contábil ou na localização destes ativos em algum outro momento. 

Para isso, o gestor pode optar por plaquetas RFID (Radio Frequency Identification, ou Identificação por Radiofrequência), que utiliza de ondas eletromagnéticas para o envio de dados armazenados em microchips. Com essa tecnologia, cada um dos bens que estão no inventário se comunicam individualmente com uma central, tornando o processo de gestão dos ativos muito mais rápido e automatizado. 

Há ainda a possibilidade de usar Códigos de Barras para a mesma tarefa. A identificação por código de barras também é feita em unidades logísticas, localizações, documentos, contêineres, cargas e, é claro, em ativos fixos. A leitura é feita por um scanner simples com grande eficiência, possibilitando maior confiabilidade de informações para o gestor. 

Leia também! Integrade Mobile Inventory: modernize o seu inventário 

Software para gestão de inventário 

O inventário está muito além da simples conferência de cada bem que compõe o ativo imobilizado. Ele é sim uma listagem completa, com a descrição de todo o conjunto de bens, mas também é uma ferramenta para conhecermos informações como a data de aquisição, estado de conservação, localização física entre outras estão no inventário. 

Claro, para gerir todas essas informações, nada melhor do que uma ferramenta nascida para isso e que possibilite ao gestor uma visão clara sobre a existência e estado de cada bem. Essa ferramenta também deve permitir a observância orçamentária de cada ativo.  

Ou seja, em qual centro de custo está cada item e qual o impacto que o tempo tem sobre ele, estabelecendo parâmetros para a mensuração de defasagens de uso e obsolescência. 

Um bom exemplo de aplicativo desse tipo é O Integrade Mobile Inventory (IMI), um software desenvolvido para automatizar a gestão de inventário de ativo fixo. Ele foi desenvolvido em linguagem de última geração para automatização de todo o processo de inventário e revisão física de ativo fixo. 

O IMI transmite dados online e em tempo real. Assim, os gestores podem acompanhar com precisão as mudanças de ambiente, com toda infraestrutura tecnológica necessária para gerenciamento do controle patrimonial e de seus inventários. 

Leia também! Como usar o QR Code no gerenciamento de inventário 

Conheça essa e outras tecnologias 

A Integrade Consulting tem profissionais especializados no desenvolvimento das mais diversas ferramentas de trabalho, softwares de gestão, aplicativos de inventário, sob diversas plataformas: Web, Android e Windows Mobile.  

Atendemos aos diversos padrões de identificação desde Código de Barras até Tags de RFID, NFC e Beacons, sempre com a preocupação de oferecer o melhor da tecnologia para os nossos parceiros. 

Entre em contato agora mesmo e saiba como dar um salto de eficiência na sua gestão!  

A Integrade Consulting conta com especialistas para todas as etapas do controle patrimonial e tem soluções para que a gestão dos bens da sua empresa seja muito mais eficiente. Entre em contato com nossos consultores e seja bem-vindo para agendar uma conversa! 

Compartilhe esse post

Explore mais

No posts found!

Você deseja melhorar a performance do seu negócio?

Nos envie uma mensagem

× Como posso te ajudar?